As 5.156 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores !!!
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
<> POR FAVOR, alerte-me para qualquer erro que encontre <>
<> Ninguém sabe tudo, ninguém ignora tudo, só todos juntos sabemos alguma coisa <> PAULO FREIRE
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
* Por motivos alheios à minha vontade, o motor de busca nem sempre responde satisfatóriamente *

* A seleção alfabética é da responsabilidade da blogspot !!!
* Caso necessite de ajuda envie a sua mensagem para: fadopoesia@gmail.com *
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Vem amar-me

Valentim Matias / Eduardo Lemos
Repertório de Valentim Matias 

À janela foi onde eu te vi / À tardinha quando ali passei
Eu olhei, tu sorris-te p’ra mim / Desde então, nunca mais descansei

Passo os dias a contar as horas / Esperando de novo te ver
Este coração não tem melhoras / Está cansado de tanto bater

Já sonhei que senti nos meus lábios
O calor da tua boca ardente
Já sonhei que senti o teu peito
A bater de maneira diferente;
Já sonhei que me amavas também
E que o sonho era  a realidade
E afinal porque esperas meu bem
Vem amar-me mesmo de verdade


Imagino esses teu cabelos / Quando estão nos teu ombros caídos
Só de longe eu consigo vê-los / E me fazem mexer os sentidos

Desce amor, dessa tua janela / Para que eu te possa falar
E me tornes a vida mais bela / E acordado eu fique a sonhar

Que sonhei que senti nos meus lábios
O calor da tua boca ardente
Que sonhei que senti o teu peito
A bater de maneira diferente;
Que sonhei que me amavas também
E que o sonho era a realidade
E afinal porque esperas meu bem
Vem amar-me mesmo de verdade